Adaptação escolar: cinco dicas que podem ajudar nesse processo | Livros Para Crianças | Loja virtual da Carochinha Editora | Brasil
Posts recentes

Adaptação escolar: cinco dicas que podem ajudar nesse processo

2 Feb 2018

 

 

 

Crédito da imagem: Pressfoto/Freepik

 

É começo de ano letivo e muitas famílias estão vivenciando o processo de adaptação a uma nova escola. Conhecer o espaço físico, os professores, os funcionários, as regras e a rotina do novo ambiente escolar não é tarefa das mais fáceis. Se o desafio é grande para os adultos, imagine para os pequenos! Mas não se preocupe. Toda família, mais cedo ou mais tarde, passa por esse processo e, acredite, quase sempre tudo acaba muito bem.

 

Veja a seguir cinco dicas que podem ajudar a vivenciar esse processo de forma leve e tranquila.

 

1. Comece a adaptação à nova escola antes mesmo do início das aulas.

Nesse primeiro momento, equilíbrio é fundamental. Evitar o assunto dificulta a adaptação, já que tudo pode parecer ainda mais estranho quando as aulas começarem. Falar em excesso, por sua vez, pode aumentar ainda mais a ansiedade, deixar a criança nervosa e até provocar frustrações, uma vez que nem sempre as expectativas correspondem à realidade. O ideal, então, é deixar as coisas fluírem, tratar o assunto de forma natural e aproveitar os momentos em que a criança se mostra aberta para ir, aos poucos, se abrindo à novidade.

 

2. A família deve estar envolvida no processo de adaptação.

Isso não se restringe a questões de horários, regras ou reuniões esporádicas. É preciso diálogo e participação na rotina diária. Conversar com a criança sobre seu dia a dia é o primeiro passo para entender como ela está assimilando as mudanças, o que está sendo mais difícil e o que já foi assimilado. Perguntas como “Com quem você brincou hoje”?, “O que você fez na hora do recreio?” e “O que conversou com a professora?”´, por exemplo, podem ajudar a entender como está a relação da criança com os colegas e com o professor.

 

 

3. A participação da escola também é muito importante.

A forma de reagir ao processo de adaptação pode ser bem diferente: algumas expressam pelo choro, outras pelo silêncio e outras, ainda, pela rebeldia. Com tantas situações particulares, é difícil uma fórmula mágica, que dê certo para todos. Por isso, a escola tem um papel tão importante. É ela que, com ajuda de diferentes profissionais, deve ajudar as crianças a lidar pouco a pouco com as mudanças, orientando a família nas diferentes circunstâncias.

 

 

4. Criar mecanismos que estreitam os vínculos com os colegas é um excelente caminho.

Nesse aspecto, mais uma vez a presença da família é importante.  A participação nas atividades propostas pela escola, como reuniões, festas e datas comemorativas, por exemplo, é uma forma de iniciar o contato com os familiares, trocando telefones, compartilhando redes sociais etc. Outra forma é comparecer a eventos sociais e promovê-los, como aniversários, piqueniques, passeios etc. Tudo isso acaba favorecendo a aproximação das crianças e, aos poucos, o entrosamento de toda a turma.

 

 

5. Paciência é fundamental.

Quando se fala em adaptação escolar, a palavra "processo" se repete. E não é à toa. A adaptação não ocorre do dia para a noite, mas, sim, de forma contínua e gradativa ao longo de determinado período. Para alguns, bastam alguns dias. Para outros, pode levar meses. Não há um formato único, nem uma única forma de lidar com ela. É preciso, sim, agir e tentar tornar o processo mais tranquilo e agradável, mas, acima de tudo, ter calma e paciência. Saber que pode haver dificuldades e conseguir lidar com elas é superimportante, mas compreender que tudo vai passar é fundamental. É com esse pensamento que o adulto consegue transmitir a segurança que a criança precisa para enfrentar o processo. Um abraço apertado, uma conversa franca, uma fala confiante em relação à nova escola são sempre elementos encorajadores, que fazem a criança se sentir compreendida e amparada. Aos poucos, ela mesma se sente forte o bastante para enfrentar esse e outros processos que estão por vir.

 

 

Biblioteca do Reino

 

 

Serelepe

Autora: Silvia Salerno

Ilustrador: Bruno Nunes

Disponível no site

 

Serelepe – A história da amizade entre um menino e um esquilo conta a aventura de um garoto que se mudou e não foi bem aceito pela turma da nova escola. Num parque, ele conhece um pequeno esquilo que tem um problema parecido: os dois não conseguem se relacionar bem com os colegas. Conversa vai, conversa vem, um dá ideias para o outro sobre como mudar essa situação. Enquanto isso, a noite chega. O menino e o esquilo ficam inseguros e com medo. Unidos, bolam estratégias rápidas e criativas para salvar a pele.

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

SMLXL

 

Please reload

Please reload

Arquivo
Siga a Carochinha!
Tags